Notícias

Recordando: pregação e livros de Venden davam enfoque à justificação pela fé

Share |
Recordando: pregação e livros de Venden davam enfoque à justificação pela fé

Morris Venden, mostrado aqui na TV em Walla Walla (Washington, EUA), em 2003, contribuiu a partir de 1970 para oferecer uma nova perspectiva sobre a salvação pela graça na Igreja Adventista. Venden morreu neste domingo aos 80 anos.

Pastor adventista destacava a Jesus e a doutrina da salvação por meio da graça

February 14, 2013 | Silver Spring, Maryland, United States | Ansel Oliver/ANN

Após um período de lutas espirituais, Morris Venden começou a oferecer uma nova perspectiva de Cristo e da salvação pela fé na Igreja Adventista da década de 1970.

Venden, que faleceu em 10 de fevereiro com 80 anos, era um bem conhecido pastor universitário, orador convidado e autor de mais de 40 livros. Era particularmente bem recebido entre os alunos, pastores de jovens e profissionais que ouviam os seus sermões sobre a certeza da salvação.



"Sem dúvida, Venden fez mais por ensinar a justificação pela fé do que qualquer outra pessoa da denominação, durante estas décadas. Ele pregava, ensinava e escrevia sobre o assunto”, disse Floyd Bresee, que foi secretário da Associação Ministerial da Igreja Adventista entre 1986 e 1992.

"Creio que desde o início, nós [os adventistas] tivemos a teologia correta da graça. Ellen White [uma das fundadores da denominação] falava sobre isso, mas somos pessoas da lei, e alguns tinham o que poderia ser chamado legalismo acidental. Venden nos afastou disso", comentou Bresee.

Venden foi pastor de várias igrejas, faculdades e universidades, incluindo a Universidade La Sierra e o Colégio União do Pacífico, na Califórnia, o Colégio União, em Nebraska, e a Universidade do Sudoeste do Texas. Ele também foi pastor da Igreja Adventista de Azure Hills no sul da Califórnia, antes de se aposentar em 1998.

Em Azure Hills, Venden mantinha três cultos cada sábado que se enchiam no limite da capacidade. Seu filho Lee recorda o conselho que o seu pai lhe deu quando ele também se tornou pastor: "O mundo e a Igreja Adventista do Sétimo Dia estão com fome de mais Jesus [...]. Qualquer pastor que faça de Jesus a corda básica do seu violino, estará em demanda”.

Venden colaborou mais tarde como orador-associado do ministério "A Voz da Profecia", com sede na Califórnia. Na  última década de sua vida ele passou a sofrer de demência frontotemporal.

Ao longo de seu ministério, Venden elaborou seus sermões com humor sagacidade, expressando-se bem-humoradamente ser deixar escapar um sorriso. Por mais que tivesse uma forte presença no púlpito, era tímido por natureza, e muitas vezes evitava posicionar-se para cumprimentar as pessoas antes e depois de seus sermões em igrejas e reuniões.

Um de seus livros mais proeminentes foi "As Noventa e Cinco Teses Sobre Justificação Pela Fé", publicado em 1987 pela Pacific Press Publishing House. O seu favorito foi "Do Êxodo até a Segunda Vinda", publicado pela Southern Publishing Association, em que comparava, em sua opinião, erros e lições semelhantes, tanto no relato bíblico do Êxodo quanto no movimento do advento.

"Creio que ele estava ansioso para que a sua própria subcultura aprendesse essas lições de modo a não termos de repetir os mesmos erros", disse seu filho. Venden publicou 42 livros por quatro editoras, disse seu filho. Seus livros foram bem vendidos nos Estados Unidos e também distribuídos em outros países.

"Seus livros eram como um oásis de espiritualidade. Ocupavam-se em exaltar a Cristo, não só de guardar o sábado e a lei”, comentou Ovidiu Radulescu, que hoje é um pastor em Arkansas, mas que na Romênia comunista secretamente copiava e distribuía cópias traduzidas à máquina" do livro “Uma Fé que Opera”, livro de Venden de 1980.

O slogan do livro no site Amazon.com é "Não se consegue justificação por buscar justificação. A justificação se torna realidade quando buscamos a Cristo".

"Conheço várias pessoas que tomaram a decisão de ficar na Igreja depois de ler os livros de Morris Venden", disse Radulescu.

Venden nasceu em Portland (Oregon, EUA), e se formou pela Universidade la Sierra em 1953. Ele e seu irmão Lou trabalharam juntos como evangelistas na Califórnia, pensando por um tempo que se tornariam "Os Irmãos Venden-II” sucessores de seu pai e tio, que foram evangelistas por muito tempo.

Em 1959, a dupla se separou quando Lou teve um chamado para lecionar no Colégio Missionário do Japão.

Foi durante esse tempo, quando tinha pouco mais de 30 anos, que Venden percebeu que não possuía uma sólida fé espiritual, e quase deixou o ministério, contou o seu filho. "Papai passou por uma crise. Sua própria vida espiritual estava vazia. Tinha informação sobre Jesus, mas não O conhecia como a um amigo”.

Ele leu o livro "Caminho a Cristo", escrito por Ellen White, e começou a renovar sua ligação espiritual, que mais tarde inspirou-o a continuamente enfatizar as doutrinas de Cristo, que a denominação promovia.

Tal como o pastor adventista H. M. S. Mr. Richards, que lhe servia de modelo, “ele acreditava que a mensagem adventista podia ser bem resumida em poucas palavras, como 'Só Jesus'", disse seu filho.

Um culto memorial de sua vida está programado para o domingo 3 março, às 10h00 na Igreja Adventista em Loma Linda, Califórnia.

Num sermão de 2003, Venden compartilhou seus próprios pensamentos de funerais. Ele disse: "Um funeral bom é aquele em que a ênfase está em Cristo [...]. Por que não glorificar o doador da vida ao invés de simplesmente elogiar o defunto?”

--relatórios adicionais por Mark A. Kellner e Jay Wintermeyer

Voltar para a lista