Notícias

Wilson visita Hungria durante centenário da organização formal da Igreja

Share |
Wilson visita Hungria durante centenário da organização formal da Igreja

O presidente mundial da Igreja Adventista, Ted Wilson, à esquerda, e sua esposa, Nancy, à direta no centro, conversam com membros da igreja local, na Hungria, após uma celebração do centenário da organização formal da Igreja no país. [Fotos: TED News]

Reunião com ministro da religião um ano após a Igreja Adventista recuperar status oficial no país

March 20, 2013 | Silver Spring, Maryland, United States | ANN staff, with reporting by Jóhann E. Jóhannsson/tedNEWS

Milhares de membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia e amigos na Hungria receberam o presidente mundial da denominação, Ted N. C. Wilson, na última parada de sua visita pastoral de dez dias pela Europa este mês.

A visita de Wilson ocorreu durante a semana em que os adventistas estavam celebrando o centenário da atuação da Igreja Adventista no país.



O adventismo chegou pela primeira vez na Hungria em meados dos anos 1860, quando M. B. Czechowski, um ex-padre católico polonês que se tornou adventista, expandiu o seu grupo de observadores do sábado da Suíça para a Hungria e outras partes da Europa.

A celebração do último domingo também marcou o lançamento do Projeto Grande Esperança, na Hungria. A iniciativa mundial da Igreja tem como objetivo levar "esperança para cada casa", incentivando os adventistas a compartilhar cópias do livreto "A Grande Esperança" com seus amigos e vizinhos.

"Isto não trata do que a Igreja pode fazer, mas do que os membros da Igreja podem fazer para levar ‘esperança para cada casa’ na Hungria", disse Tamás Ocsai, presidente da União Associação Húngara, subdivisão administrativa denominacional.

"A Grande Esperança" é uma adaptação moderna do livro da co-fundadora da IASD Ellen G. White, "O Grande Conflito", que destaca pessoas fiéis a Deus ao longo da história, incluindo os valdenses e outros pequenos grupos que preservaram uma forma autêntica do cristianismo durante a Idade Média.

"A Igreja Adventista do Sétimo Dia é a última Igreja remanescente de Deus ", disse Wilson. "Deus está preparando o Seu povo para algo muito incomum, e devemos compartilhar com as pessoas o amor de Jesus de uma forma agradável. Que possam deixar este lugar cheio de esperança para o futuro”.

Na parte da tarde, Wilson e uma delegação de oficiais adventistas de cúpula da Hungria e da Divisão Trans-Europeia, da IASD, reuniram-se com György Hölvényi, o ministro de Estado para a Religião, Minorias Nacionais e Assuntos da Sociedade Civil.

Wilson descreveu o âmbito da denominação global de 17 milhões de membros, e agradeceu aos oficiais húngaros o seu trabalho de promoção da liberdade religiosa no país.



O encontro aconteceu um ano depois que legisladores húngaros votaram restaurar o status oficial da Igreja Adventista do Sétimo Dia no país. A providência  deu-se após meses de incerteza desde que a controversa "Lei das Igrejas", aprovada em 2011, caçou o registro de cerca de 300 grupos confessionais minoritários, incluindo a Igreja Adventista. As Igrejas foram instadas a solicitar novamente o status oficial sob parâmetros mais rigorosos. O governo disse que a lei era parte de um esforço maior para evitar que grupos religiosos falsos reivindicassem direitos e privilégios concedidos a Igrejas legítimas.

Durante a reunião, o ministro Hölvényi aproveitou a oportunidade para reiterar o compromisso da Hungria em proteger os direitos de religiões minoritárias. "A intenção do governo não é excluir qualquer grupo de atividades religiosas no país", disse Hölvényi, mais tarde, sublinhando o papel fundamental da Associação Internacional de Liberdade Religiosa em proteger a liberdade de crença em todo o mundo.

Antes de sair da Hungria, Wilson disse aos líderes da igreja local que sua visita à Europa foi um "privilégio enorme", destacando especialmente o envolvimento dos jovens na região e o entusiasmo demonstrado por líderes locais para promover a missão da Igreja. "Foi emocionante ver a igreja vibrante em tantos lugares segundo Deus usa a Sua igreja e todos os membros na proclamação das três mensagens angélicas", disse Wilson.

O líder mundial da Igreja agora está indo para a região eclesiástica da União Norte da África-Oriente Médio, com paradas planejadas na Turquia, Líbano e Egito, onde Wilson passou parte de sua infância.

Voltar para a lista