Notícias

Primeira Conferência Europeia de Saúde vê interesse renovado no evangelismo com base em saúde

Primeira Conferência Europeia de Saúde vê interesse renovado no evangelismo com base em saúde

A verdadeira cura envolve a restauração emocional e espiritual, bem como a recuperação física, disse o Dr. Viriato Ferreira, diretor de Ministérios de Saúde para a Divisão Inter-Europeia da IASD, durante seu discurso na Conferência Europeia de Saúde no mês passado. A conferência reuniu os líderes de Ministérios de Saúde procedentes das três Divisões da Igreja Adventista na Europa. [foto de cortesia da EUD]

‘Clubes de saúde’ constroem pontes na secularizada Europa Oriental

May 13, 2013 | Prague, Czech Republic | Stephen Chavez/ANN staff

Especialistas médicos e defensores da boa saúde adventistas do sétimo dia  querem melhorar o entendimento e compartilhar o ministério de cura que dizem que a Igreja é chamada a abraçar. Seiscentos deles se reuniram em Praga no mês passado para a primeira Conferência Europeia de Saúde.



Palestras e oficinas desafiaram os participantes a considerarem a cura no contexto da cosmovisão bíblica e da filosofia adventista de saúde. Os organizadores dizem que a conferência foi concebida para unir os líderes adventistas de saúde de toda a Europa na promoção de uma mensagem de esperança e cura voltada à crescentemente secularizada população da região.

Em seu discurso, o Dr. Viriato Ferreira, diretor de Ministérios de Saúde para a Divisão Inter-Europeia da IASD, explorou o sofrimento emocional e espiritual que muitas vezes acompanha a doença física. Ele observou que, embora algumas pessoas experimentem alívio de seus sintomas físicos, aparentemente em resposta à oração, tal intercessão muitas vezes é a exceção e não a regra, deixando muitos outros a perguntar se a falta de fé ou qualquer outra deficiência espiritual está impedindo Deus de atuar em seu benefício.

“Precisamos de cura da vida, não apenas fisicamente, mas também espiritual e emocionalmente”, Ferreira disse aos delegados de cerca de 40 países de toda a Europa. Ele os exortou a aceitarem realidades complicadas e reconhecer que “o sofrimento pode ser parte da cura”.

Como um esforço conjunto dos departamentos de Ministérios da Saúde das Divisões Inter-Europeia, Trans-Europeia e Euro-Asiática da IASD, a Conferência Europeia de Saúde também pediu que a liderança local a se envolvesse em evangelismo com base em saúde. Líderes de toda a região estão já descobrindo que o evangelismo com base em saúde ressoa junto a suas comunidades.

Bohomil Kern, diretor de Ministérios da Saúde da União Checo-Eslovaca, da denominação, descreveu um sistema de “clubes de saúde” que durante anos serviu para quebrar barreiras e edificar relacionamentos em comunidades por toda a República Checa e a Eslováquia. Reunindo-se em centros comunitários, escolas, edifícios cívicos e outros locais neutros, os clubes oferecem suporte para os moradores locais que querem parar de fumar, aprender a cozinhar mais saudavelmente, reduzir os riscos de saúde associados à obesidade, tratar vícios ou receber aconselhamento para problemas de saúde mental.

O modelo desse ministério tem sido tão bem sucedido que tem sido exportado para muitos países da Europa Oriental, disse Kern. Só na União Checho-Eslovaca, mais de 260 instrutores em cerca de 90 clubes de saúde estão promovendo o estilo de vida adventista.

Através de uma parceria com a Universidade Loma Linda, sediada no estado da Califórnia, EUA, os instrutores de clubes de saúde, recebem treinamento intensivo duas vezes por ano em nutrição, fisioterapia, vícios, aconselhamento e outras especialidades.

Kern disse que os clubes de saúde são acompanhados por pequenas “reuniões campais” de uma semana, onde os participantes desfrutam de atividades ao ar livre e assistem a palestras sobre saúde e bem-estar, bem como a programas espirituais à noite. Muitos novos crentes adventistas na região fizeram o seu primeiro contato com a Igreja através de suas campanhas de saúde, Kern comentou.

Também na conferência, os delegados abordaram duas questões que muitas vezes podem dividir líderes dos Ministérios de Saúde—onde o ministério deve ser praticado, e quais as características que os profissionais devem demonstrar.

Os advogados de pequenos centros de estilo de vida que dão enfoque aos remédios naturais e à importância do reino espiritual na cura física disseram achar difícil imaginar que os grandes serviços de saúde institucionais pudessem manter esse ambiente. Outros disseram que, em alguns casos, os adventistas que atuam em centros de saúde europeus são proibidos de compartilhar sua fé enquanto estejam nessas instituições.

A Europa tem somente dois centros de saúde de propriedade da IASD –um em La Lignière, na Suíça, e o Hospital  Waldfriede, na Alemanha.
  
Outro tema que provocou discussão foi quanto a se os defensores de saúde adventistas devem praticar o veganismo e vegetarianismo, ou se o consumo de carne limpa é permissível.

A questão se torna polêmica quando, de acordo com alguns delegados, o tema do regime alimentar se torna um teste de fé. O diretor do Ministério One Health declarou que estava preocupado com a forma como alguns vegetarianos em suas congregações tratam os membros mais novos que comem carne, lembrando a todos que as discussões teóricas se tornarão desafios da vida real quando os delegados voltarem para casa.

A Igreja Adventista tem enfatizado uma vida saudável desde que foi criada na década de 1860. O ministério da saúde da Igreja inclui uma rede global de hospitais, clínicas e universidades médicas.

Voltar para a lista