Notícias

Ministério de diáconos e diaconisas agora sob os cuidados da Associação Ministerial

Share |
Ministério de diáconos e diaconisas agora sob os cuidados da Associação Ministerial

Adventist Church Undersecretary Myron Iseminger introduced several suggested policy adjustments at Annual Council on October 16. [photo: Ansel Oliver]

October 16, 2013 | Silver Spring, Maryland, United States | Elizabeth Lechleitner/ANN

A atenção diminuiu no auditório da sede mundial da Igreja Adventista do Sétimo Dia, no último dia do Concílio Anual, à medida que alguns delegados se despediam de colegas e outras pessoas. Mas, como o subsecretário Myron Iseminger lembrou-lhes, ainda havia assuntos irresolvidos.

Um item, introduzido por Jonas Arrais, secretário-adjunto para Anciãos e Treinamento Ministerial, pedia aos delegados para colocarem oficialmente os diáconos e diaconisas sob os cuidados da Associação Ministerial da Igreja Adventista a nível mundial.

Arrais explicou que há menos de 30 mil pastores para supervisionar 140.000 congregações da Igreja Adventista a nível mundial. Os 250.000 anciãos da Igreja são muitas vezes reconhecidos—e com justiça—como pastores substitutos, ele disse, mas o trabalho de 700 mil diáconos e diaconisas muitas vezes passa despercebido e sem suporte.

“Quando Jesus veio à Terra, veio para servir. O ministério de Jesus como um servo é o modelo para o ministério dos diáconos e diaconisas”, ressaltou Arrais. “Eles têm um profundo espírito de serviço. Precisamos reconhecer, precisamos valorizar, o trabalho desses voluntários”.

Os delegados aprovaram o pedido por unanimidade.

 Mais tarde, o reitor da Universidade Andrews, Niels-Erik Andreasen, introduziu um novo comentário da Bíblia a ser publicado pela imprensa da universidade em 2015. O comentário é um companheiro para a Bíblia de Estudo Andrews lançado anteriormente, Andreasen disse. Foi editado pelo ex-diretor do Instituto de Pesquisa Bíblica, Angel Manuel Rodriguez, e redigido por uma equipe internacional, diversificada de eruditos bíblicos adventistas.

O comentário, de um volume, oferece uma alternativa para o Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, conjunto de sete volumes, que custa mais de 400 dólares. Andreasen disse que o novo comentário irá aprofundar para os leitores a compreensão de temas bíblicos, passando seção por seção, em vez de versículo por versículo. Os versículos, explicou, não foram acrescentados à Bíblia até mais tarde, tornando o estudo temático das Escrituras essencial. 

Cada um dos delegados recebeu uma amostra impressa de partes selecionadas do comentário. O projeto é financiado pela sede mundial da Igreja Adventista e pela Universidade Andrews.

Com ainda vários itens na Agenda, o presidente mundial da Igreja Adventista, Ted N. C. Wilson, tomou o microfone para chamar a atenção para a “distinção” entre a Igreja e a estrutura institucional. Algumas entidades da Igreja, disse ele, agora estão usando o título de “Vice-Presidente de Finanças”, em vez do tradicional “tesoureiro”. Da mesma forma, segundo ele, alguns administradores da Igreja agora preferem “Vice-Presidente para a Administração” no lugar de “secretário”.

“Não é como deveria ser. Por favor, usem a nomenclatura correta”, disse Wilson, pausando após cada palavra para dar ênfase. “Quando você usa outra nomenclatura, está criando um sistema presidencial. Dentro da Igreja nós respondemos à Comissão Executiva, e não ao presidente. Trabalhamos à base de consulta”.

Pouco depois do meio-dia de hoje, Pardon Mwansa, um vice-presidente mundial da Igreja Adventista do Sétimo Dia. ao presidir a sessão de assuntos administrativos pediu aos delegados para aprovarem vários pedidos de reorganização das unidades administrativas da igreja local. As Uniões Missão do Oceano Índico e Botswana vão se tornar Uniões Associação, cada, uma decisão que reconhece a auto-suficiência em liderança e finanças. “Não tem sido fácil ganhar status de União Associação em algumas partes do mundo”, disse Mwansa. “Esta é uma grande realização. Parabéns e bênçãos”. 

Os delegados também aprovaram a reorganização do União Missão do Quênia em duas Uniões Associação–União Associação do Quênia Oriental e União Associação do Quênia Ocidental. Da mesma forma, a União Missão da Tanzânia será dividida em União Associação Norte de Tanzânia e da União Missão Sul da Tanzânia.

Os delegados também votaram a favor da concessão do estatuto de Missão da União do Leste do Território Anexo do Congo. Todas as reorganizações entrarão em vigor até 31 de dezembro, permitindo que as unidades administrativas criadas recentemente enviem delegados para a Assembléia da Associação Geral de 2015.

O subsecretário Iseminger ofereceu algumas palavras finais hoje, pedindo aos delegados para deixarem suas agendas volumosas para trás para serem recicladas, a menos que, acrescentou brincando, eles precisassem de “material de leitura” para o voo de volta ao lar. Os delegados do Concílio Anual receberam uma agenda sem papel pela primeira vez este ano, mas muitos optaram pela pasta tradicional.

No Concílio de Primavera em 2014 os delegados receberãos cópias eletrônicas da agenda como padrão, afirmou Iseminger.

No início desta semana, os delegados do Concílio Anual também votaram receber uma declaração da recente Conferência Internacional de Missões nos Centros Urbanos, pela qual a Igreja se comprometeu a empreender esforços significativos para alcançar as grandes cidades, particularmente aquelas sem presença adventista do sétimo dia. A declaração apela para um “sistema de comunicação e avaliação semestral que informe à Igreja sobre os objetivos, atividades e progresso da missão urbana”.

Os delegados desta semana também comemoraram o sucesso do Projeto Grande Conflito, uma iniciativa para distribuir cópias do livro “O Grande Conflito” de autoria da co-fundadora da Igreja Adventista, Ellen G. White. Mais de 142 milhões de exemplares foram distribuídos desde o lançamento da iniciativa em 2011.

Muitas pessoas se uniram à Igreja Adventista por meio da iniciativa, incluindo Marcelo Pereira dos Santos e sua família, no Brasil. “Entendemos que este é apenas o começo de uma nova vida”, disse dos Santos, que se dirigiu aos delegados do palco. “Espero que a minha vida e testemunho sejam úteis para muitos irmãos e irmãs que ainda não perceberam o amor infinito de Deus”.

--Relatórios adicionais por Mark A. Kellner

Voltar para a lista