Notícias

Em declaração conjunta, líderes adventistas ucranianos e russos instam pela manutenção da paz, oração

Share |
Em declaração conjunta, líderes adventistas ucranianos e russos instam pela manutenção da paz, oração

[foto: Darko Vojinovic / copyright Associated Press]

Disputa sobre a Crimeia aumenta a tensão na Europa oriental

March 11, 2014 | Silver Spring, Maryland, United States | ANN staff

Um comunicado divulgado pelos principais líderes da Igreja Adventista do Sétimo Dia na Rússia, Ucrânia e outros países do Leste Europeu convida os membros da Igreja e “todas as pessoas de boa vontade” a participarem do “ministério da reconciliação”, enquanto a turbulência política na Ucrânia se aprofunda.

Separatistas pró-Rússia na Crimeia votaram na semana passada se separarem da Ucrânia e unir-se à Rússia, poucos dias após milhares de soldados russos começarem a patrulhar a disputada península do Mar Negro. Um referendo em toda a região pela secessão está marcada para 16 de março. A maioria dos 2,3 milhões de pessoas da Crimeia se identifica como etnicamente russos.

Agitação na região começou em novembro, quando o ex-presidente ucraniano, Viktor Yanukovych, recuou de um acordo comercial planejado com a União Europeia em favor de um empréstimo da Rússia. A decisão despertou meses de protestos de rua em Kiev, capital ucraniana, e deram-se violentos confrontos entre os manifestantes e a polícia. O parlamento democraticamente eleito da Ucrânia depôs Yanukovych no mês passado.

Em fevereiro, Viktor Alekseenko, presidente da Igreja Adventista na Ucrânia, pediu aos adventistas para orarem por seu país e evitarem provocar hostilidades--nas ruas e nas redes sociais, onde exortou os membros da Igreja a não postarem comentários inflamatórios.

Alekseenko está entre os líderes da Igreja a assinar esta última declaração, apelando aos membros da Igreja Adventista e da comunidade a ajudarem a “restaurar a dignidade humana, a igualdade e a unidade através da graça de Deus”.

Trechos do comunicado:

Apelamos a todos os membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia a se absterem de participar de declarações e ações que possam vir a escalar as tensões políticas. Convidamos todas as pessoas de boa vontade a se unirem a nós na manutenção da paz, na oração incessante pela resolução pacífica de todos os conflitos, bem como na criação de uma atmosfera de fraternidade e cooperação, contribuindo para a compreensão das diferenças culturais e sistemas ideológicos de modo a construir boas relações entre as pessoas de todas as raças, nacionalidades, religiões e crenças políticas. 

Esta é a posição oficial da Igreja. Qualquer outra declaração que se possa encontrar fora dos meios de comunicação oficiais da Igreja deve ser vista como pontos de vista particulares.

A declaração foi assinada pela liderança da Divisão Euro-Asiática da Igreja Adventista, União das Igrejas de Belarus, União Missão do Cáucaso, União Missão Russo-Oriental, União Moldova de Igrejas,  União Missão do Sul, União Missão Trans-Caucasiana, União Associação Ucraniana e Associação Russo-Ocidental. 

Enquanto isso, a rede de televisão oficial da Igreja Adventista na Ucrânia está transmitindo uma maratona de oração diária ao vivo. “Deus Salve a Ucrânia” vai ao ar pelo Canal Hope Ucrânia durante o horário nobre e destaca relatos de todo o país que demonstram unidade e perdão.

O Canal Hope Ucrânia é a única rede de televisão cristã no país a reagir diretamente à crise política, disseram autoridades de mídia adventistas.

Voltar para a lista