Notícias

Com meta de reposicionar seus meios de comunicação, a Igreja Adventista reestrutura operações de publicações norte-americanas

Com meta de reposicionar seus meios de comunicação, a Igreja Adventista reestrutura operações de publicações norte-americanas

Comissão de dirigentes das duas editoras vota reestruturar operações de publicação e impressão da Igreja Adventista na América do Norte. As reuniões foram realizadas na terça-feira, 17 de junho, na sede mundial da denominação em Silver Spring, Maryland, Estados Unidos. [Foto: Ansel Oliver]

Ação afeta editoras Review and Herald e Pacific Press Publishing

June 18, 2014 | Silver Spring, Maryland, Estados Unidos | Andrew McChesney/Adventist Review

As editoras da IASD, Review and Herald e Pacific Press, aprovaram sua maior reestruturação em 153 anos de história das publicações adventistas, adotando um plano que líderes adventistas esperam reforçar a presença digital da Igreja nos EUA e garantir a viabilidade de longo prazo do seu trabalho de publicação.
 
Nas reuniões dos administradores das duas corporações, realizadas consecutivamente na terça-feira na sede mundial da denominação em Silver Spring, Maryland, foram registradas votações de 153-66 (Review and Herald) e 42-1 (Pacific Press) em favor da reestruturação.
 
Após a votação de reestruturação, as constituições e regimentos internos de cada entidade corporativa foram alterados para refletir a alteração da estrutura. Um voto mínimo de dois terços era necessário para alterar os documentos de cada empresa, e as decisões de terça-feira foram o último passo necessário para iniciar o plano de tornar a Pacific Press numa editora sensível ao mercado, capaz de manter-se num momento em que os leitores cada vez mais se voltam para smartphones e tablets em vez de livros e revistas de informação.
 
A Comissão Executiva da Associação Geral já havia aprovado a reestruturação em conjunto com a Divisão Norte-Americana da Igreja, ou NAD. Quadros operacionais das duas editoras, Review and Herald e Pacific Press, votaram recomendar o plano para cada círculo durante suas respectivas reuniões de diretoria, realizadas em 8 de maio. Segundo o plano, a expandida Pacific Press vai se tornar uma instituição da NAD.
 
“A Associação Geral quer a maior expansão do trabalho de publicação possível na Divisão Norte-Americana e estará orando para que esta nova abordagem de reestruturação seja abençoada por Deus em seu alcance ao grande público do território da NAD”, disse o presidente mundial da Igreja, Ted N. C. Wilson.
 
Wilson pediu aos membros da Igreja para se unir “para a grande oportunidade de compartilhar material evangelístico e de instrução adventista tanto impresso quanto digital ao anteciparmos a breve volta de Cristo”.
 
Por que a reestruturação se faz necessária
 
Sob a reestruturação, a Review and Herald Publishing Association, em dificuldades financeiras, irá descontinuar operações em seu complexo operacional de 32 hectares em Hagerstown, Maryland, num processo que poderia levar vários meses para se realizar.
 
Alguns funcionários e ativos podem ser transferidos para a Pacific Press Publishing Association, sediada em Nampa, Idaho, que se tornará destacada instituição da Divisão Norte-Americana com suas próprias instalações de impressão. Equipamentos não utilizáveis e a propriedade da Review and Herald serão vendidos, com o valor arrecadado indo para a Pacific Press a fim de ajudar a fortalecer as operações de impressão, permitindo atividade de vários turnos que tornem a produção de impressos mais rentável. A renda também irá reforçar o seu mandato de desenvolver e-books, aplicativos e outras formas de mídia digital.
 
“Se não investirmos no mundo digital, vamos terminar como a Kodak, que inventou a câmera digital, mas se recusou a abraçar novas realidades, e agora praticamente desapareceu”, disse Robert Lemon, tesoureiro da Associação Geral e um membro do conselho, tanto da Review and Herald quanto da Pacific Press.
 
A Eastman Kodak, que por um século liderou o campo de filmes fotográficos, inventou a câmera digital em 1975, mas não conseguiu acompanhar as rápidas mudanças na área da fotografia digital pelo final de 1990, entrando em falência em 2012.
 
”Acreditamos que há um futuro enorme para publicações, mas não necessariamente para a impressão”, Lemon disse por telefone antes da votação de terça-feira.
 
Uma mudança nos padrões de leitura
 
Ninguém põe em disputa que as pessoas gostam de ler. A questão é como leem hoje em comparação com uma década atrás, quando os livros e revistas dominavam o mundo da mesma forma como havia feito desde os dias em que os líderes adventistas pioneiros iniciaram a Review and Herald, primeira instituição da Igreja, em 1861.
 
Em vez de depender de um punhado de publicações semanais ou mensais da Igreja para se manter informado, os adventistas hoje em dia podem obter informações instantaneamente através de vários sites de notícias e blogs, e de estações de televisão adventista, como o Canal Hope, que tem uma presença mundial.
 
“O mesmo se dá com muitas outras coisas”, disse Lemon. “Eu tenho um exemplar da lição da Escola Sabatina em casa, mas uso o aplicativo do meu iPhone. Tenho todos os livros de Ellen White na minha biblioteca, mas raramente apanho qualquer deles para leitura. Vejo tudo pelo meu iPhone”.
 
Lemon não está sozinho. Num exemplo, a Igreja Internacional de Moscou, na Rússia, cancelou recentemente a sua assinatura anual da Lição da Escola Sabatina da Pacific Press, em inglês. A razão para isso foi que os membros da classe fizeram uma pesquisa e descobriram que todos estavam usando lições baixadas em smartphones e tablets.
 
Desabam as vendas de livros adventistas

A mudança nos padrões gerais de leitura do público e a tendência da sociedade rumo à mídia digital afetaram as vendas de publicações adventistas, e os líderes da Igreja expressaram temor de que tanto a Pacific Press quanto a Review and Herald teriam que fechar as portas sem uma grande reestruturação. Os consumidores agora obtêm suas notícias principalmente pela mídia digital e de transmissão, disponibilizados numa variedade de plataformas, e revistas especializadas informam que menos livros impressos estão sendo produzidos e lidos.
 
Tendo por base o valor do dólar de 2013, a receita da Review and Herald caiu de US $ 45,8 milhões em 1985 para 21,8 milhões de dólares no ano passado, enquanto a sua força de trabalho diminuiu de 315 funcionários em tempo integral para 112 hoje. Na Pacific Press, a receita caiu de 47,7 milhões dólares em 1985 para 17 milhões no ano passado, e seu quadro de funcionários caiu em mais de metade dos 210 funcionários em tempo integral em 1985 para 99 hoje.
 
Mas esses números, fornecidos pelas editoras para a Associação Geral, revelam apenas uma imagem parcial. Desde o ano 2000, a Review and Herald tem experimentado perdas a cada ano, exceto em 2011 e 2012. Em 2011, vendeu 18 hectares de terra por 11.500 mil dólares à Associação Geral para saldar a dívida, e em 2011 e 2012 recebeu encomendas significativas para livros de  ’O Grande Conflito’. Em 2013, no entanto, a empresa registrou um prejuízo operacional de 1 milhão de dólares, e declarações emitidas ao conselho da Review and Herald até abril de 2014 revelam uma perda neste ano até aqui de cerca de 965.000 dólares.
 
Por sua vez, a Pacific Press tem mostrado lucros a cada ano desde 2000, exceto em 2008, quando perdeu investimentos em meio à crise financeira dos EUA. A estabilidade do desempenho de longo prazo da empresa a deixou com US $ 25 milhões em caixa e investimentos no momento. Mesmo assim, Lemon destacou que a Pacific Press, fundada em 1875, carece da reestruturação porque o negócio de publicações tanto dentro quanto fora da Igreja está “declinando, declinando, declinando”.
 
O surgimento das mídias digitais também representa um desafio para a distribuição. Os métodos tradicionais de distribuição de publicações adventistas através de lojas do SELS e colportagem não são mais viáveis​​, pelo menos nos EUA, disse Lemon. As livrarias estão lutando para sobreviver, como evidenciado pelas dificuldades financeiras de grandes varejistas como a Borders e Barnes & Noble, enquanto o sistema de distribuição de livros tornou-se tão eficiente que é quase impossível ganhar a vida vendendo livros de porta em porta, ele disse .
 
O livro adventista publicado vende em média 4.000 a 5.000 exemplares ao longo de seu tempo de vendas, disse ele.
 
Delbert Baker, presidente da Review and Herald e um vice-presidente da Associação Geral, destacou que a Review and Herald continuaria o seu ministério, ainda que em local diferente e sem suas impressoras, com um enfoque diferente.
 
Ele disse que muita reflexão e cuidado foram admitidos nos planos para cuidar dos funcionários afetados na Review and Herald, também conhecida pela sigla, RHPA. ”A realidade mais encorajadora é que o RHPA continuará sua histórica missão de publicação na sede da Associação Geral ininterruptamente”, disse ele. “Um aspecto mais doloroso desse processo é a eliminação progressiva das instalações de Hagerstown e o impacto disso sobre os dedicados funcionários da RHPA. Podemos agradecer a Deus e a todos os envolvidos pelo esforço empenhado em tornar a transição para os funcionários da RHPA o mais como gerenciável ​​possível”, disse ele.

Voltar para a lista