Adventist News Network®

The official news service of the Seventh-day Adventist world church

“DEUS FALOU COMIGO ATRAVÉS DO FURACÃO HARVEY”

Vários adventistas afetados compartilharam o que aprenderam depois da monstruosa tempestade do Texas.

“DEUS FALOU COMIGO ATRAVÉS DO FURACÃO HARVEY”

The view from a rescue boat as flood waters rise on Aug. 26 [Photo credit: Jared Wood]

Magnifying Glass View Larger

Vários adventistas afetados compartilharam o que aprenderam depois da monstruosa tempestade do Texas.


A natureza transitória de nossas casas terrenas. A preeminência do nosso relacionamento com Deus. A importância do testemunho em qualquer circunstância. A centralidade de ajudar os outros sem nenhum interesse particular. Estas são algumas das lições espirituais que alguns membros adventistas do sétimo dia que estavam no trajeto do furacão Harvey disseram que aprenderam desde que a monstruosa tempestade atingiu o sudeste do Texas, EUA, no final de agosto.

“Mesmo em meio à devastação e perda aqui na área de Houston, vimos a mão de Deus em ação”, disse Carlos Craig, presidente da Associação do Texas. Enquanto ele tinha ciência de que oito igrejas eram inundadas e uma escola adventista era severamente tomada pelas águas, ele ficou feliz por não ter que relatar perda de vidas entre os membros da Igreja. E disse que se sentiu revigorado depois de testemunhar como membros saíam do seu caminho para ajudar aqueles que precisavam.

“A oportunidade para as nossas igrejas servirem às comunidades em que residem tem sido algo glorioso de se assistir! Deus é bom todo o tempo, mesmo no meio das provações”, disse ele.

Um furacão chamado Harvey

Sendo o primeiro furacão de grandes proporções a avançar sobre o  território dos EUA desde 2005, o furacão Harvey causou não apenas destruição de casas, mas inundações catastróficas no sudeste do Texas em 25 de agosto. De acordo com vários relatórios meteorológicos, num período de quatro dias, algumas áreas no leste do Texas receberam mais de 1.000 mm de chuva com acumulações máximas de 1.318 mm. Harvey fez com que centenas de milhares de casas fossem inundadas causando dezenas de mortes. De acordo com vários relatórios, mais de 30 mil pessoas foram deslocadas.

Harvey também causou inundações catastróficas no interior da região metropolitana de Houston, onde vivem milhões de pessoas. O furacão é considerado por alguns especialistas como o pior desastre na história do Texas, com perdas estimadas em 70 a 190 bilhões de dólares. Espera-se que a recuperação demore muitos anos. 

Preparando-se para a tempestade

Mesmo antes da tempestade se manifestar, a Resposta Adventista a Desastres dos Serviços Comunitários (ACS DR) para a Igreja Adventista do Sétimo dia na América do Norte convocou uma reunião com 25 funcionários da União e agentes locais da ACS DR de todo o território. As instituições da Igreja no sudeste do Texas, que passaram por tempestades severas antes, fizeram tudo o que podiam em preparo para a chegada de Harvey.

“Mudamos nossos computadores e piano para os edifícios mais altos no campus”, explicou James Friesen, diretor da The Oaks Christian School [colégio adventista] em Houston. “Cobrimos portas e janelas e aplicamos silicone em lacunas nos tijolos da parede”. 

A ACS DR relatou que os voluntários haviam armazenado trailers com roupas, kits de higiene, baldes para enchentes e outros itens. Tanto a Associação da Região do Sudoeste e a Associação do Texas se prepararam com planos para armazenamento e gerenciamento de suprimentos em Houston e nas cidades vizinhas.

Harvey, no entanto, superou todos os preparativos. Devido a inundações maciças e generalizadas, as necessidades logo se tornaram maiores do que o previsto. E na escola The Oaks, as barreiras não puderam deter as águas. “A água invasora fluíu livremente”, disse Friesen. “Subiu uns 2 a 3 metros de altura, e até atingiu quase meio metro de nosso prédio mais alto”. 

Membros e Voluntários em Ação   

Assim que a tempestade se transferiu para a Louisiana em 30 de agosto, as agências adventistas e as igrejas locais intensificaram-se para ajudar aqueles que precisavam de água potável, comida, abrigo e apoio. À medida que os pedidos de doações começaram a chegar, a ACS, em parceria com a ADRA liderava a coordenação dos esforços de socorro. As igrejas adventistas locais, World Harvest Outreach e Beaumont, tornaram-se armazéns para reunir e distribuir suprimentos. 

Numa carta, Larry Moore, presidente da União Associação do Sudeste, uma região administrativa da Igreja que inclui o Texas, compartilhou algumas das atividades de resgate e recuperação que ocorreram na área após a tempestade. “Equipes de pastores e membros ajudaram a evacuar outros membros e seus vizinhos; um grupo de Desbravadores Guias Mestres reuniu-se para evacuar quase 90 pessoas usando colchões infláveis sobre as águas da inundação . . .; membros de centenas de quilômetros de distância organizaram e entregaram caminhões de doações de alimentos, água e suprimentos de emergência para igrejas locais e, quando necessário; a livraria adventista do Texas forneceu comida para esses evacuados; e a Associação da Região Sudoeste abriu seu acampamento de verão para abrigar os evacuados”, escreveu Moore. 

Além disso, a Associação da Região Sudoeste começou a operar um centro de distribuição em toda a cidade em parceria com a cidade de Houston. “Nós fornecemos roupas, alimentos, água e mais, já que recebemos caminhões de mercadorias de todo o país desde a Califórnia, Missouri e New Hampshire”, disse Calvin Watkins, presidente da Associação Sudoeste. 

“Provavelmente servimos em uma média de 300-400 famílias diariamente no centro de distribuição. As organizações de ajuda tiveram ainda a adesão dos estudantes da Universidade Adventista do Sudoeste. A instituição adventista, com sede em Keene, Texas, a quatro horas de carro de Houston, enviou um grupo considerável que passou o fim de semana do Dia do Trabalho—um feriado público na América do Norte—auxiliando nos esforços de demolição e limpeza de The Oaks. “Voluntários vieram de todos os lados”, relatou Friesen. “Mesmo quando o lugar ainda não era acessível por carro, professores e jovens voluntários colocaram botas e começaram a trabalhar no local. Eles foram uma dádiva de Deus. “No The Oaks, todos trabalharam em coordenação nas muitas atividades de recuperação planejadas. Enquanto alguns se enfileiravam nas lojas para comprar alvejantes e isolamento, outros removeram os pedaços de móveis e material escolar destruídos para lixões. Foram assistidos logisticamente por outras igrejas e instituições locais. A Igreja Adventista Central de Houston, por exemplo, não apenas distribuiu roupas e suprimentos todos os dias em seu centro de serviço comunitário, mas também ajudou estudantes da instituição e de outros locais que se voluntariaram na limpeza. Com tanta devastação, a escola testemunhou as abundantes bênçãos de Deus, disse Friesen. “As pessoas trouxeram tratores e equipamentos para apoiar o processo de limpeza”, disse ele. “Uma empresa de restauração a  uns 300 quilômetros nos emprestou ventiladores profissionais e desumidificadores para acelerar o processo de secagem”. A escola está trabalhando contra o relógio em reboque,  eletricidade e outros reparos, com o objetivo de retomar as aulas na segunda-feira, 18 de setembro. “Tentamos fazer o máximo todos os dias”, disse Friesen. “Todos os dias, lutamos e ganhamos algumas vitórias”. 

Lições espirituais 

Os líderes da Igreja e os membros afetados por Harvey concordam que suas experiências nas últimas semanas possuem fortes lições espirituais que tiveram a sorte de aprender ou reaprender. “É incrível ver como Deus falou comigo através da tragédia do furacão Harvey”, escreveu Mark Valadez, pastor das igrejas adventistas Orange e Groves. “O fato de minha família e eu termos sido deslocados de nossa casa . . . me lembra que esse mundo não é nosso lar”.   

 “A catástrofe nos lembrou que isso é temporário e não estamos levando nada de casa”, disse ele. “Nosso lar está por vir, então não devemos nos acostumar com este”. Ele também destacou como Deus está usando a provação para os Seus propósitos. “O que Satanás usou para nos dividir, Deus está usando para nos unir” disse Friesen. Suas palavras foram repetidas por Valadez, que disse que era poderoso ver o amor de Deus brilhar através de pessoas de todas as culturas quando se uniam como um. “Todos somos filhos de Deus ajudando uns aos outros”, disse ele. “Vimos sofrimento; vimos as pessoas e o sofrimento delas tornou-se o nosso sofrimento e as pessoas se tornaram nós”, concluiu Watkins.

Valadez, também apontou que Harvey lhe deu algumas oportunidades de testemunho. “Eu consegui compartilhar minha fé com os vizinhos que não parecem estar abertos ao evangelho”, disse ele. “Através desta tragédia, todos vimos nossa necessidade de depender de nosso Pai Celestial”. Moore acrescentou que a região da igreja que ele dirige ergueu louvores a Deus pelo serviço desinteressado de tantos indivíduos comprometidos. “Em meio à dor e sofrimento, histórias como [os de esforços de recuperação] nos dão esperança. E, ao se amarem por meio de atos de serviço, especialmente em momentos de grande necessidade, podemos mostrar o amor de Deus”, escreveu ele.