Adventist News Network®

The official news service of the Seventh-day Adventist world church

EXIBIÇÃO CRIACIONISTA DEVE SER ABERTA NA SEDE MUNDIAL ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA

Os adventistas abrem várias exibições para destacar o sábado da Criação em outubro

EXIBIÇÃO CRIACIONISTA DEVE SER ABERTA NA SEDE MUNDIAL ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA

O registro geológico é amplamente reconhecido como um registro de catástrofe. A Bíblia registra uma catástrofe global, o dilúvio universal, e muitos geólogos acreditam que o registro geológico foi produzido por catástrofes múltiplas e que uma das causas foram meteoritos. Este meteorito metálico parece uma pedra, mas uma seção que foi cortada revela o interior metálico. [Foto cortesia de GRI]

Magnifying Glass View Larger

Os adventistas abrem várias exibições para destacar o sábado da Criação em outubro


Em preparação para o Sábado da Criação em 28 de outubro de 2017, o Instituto de Pesquisas de Geociências (GRI) está criando uma série de exibições cientificamente precisas e de edificação de fé. A exposição será aberta durante o Concílio de Outono deste ano, uma reunião anual da Comissão Executiva da Associação Geral, realizada de 5 a 11 de outubro na sede mundial da Igreja Adventista do Sétimo dia no estado de Maryland dos EUA. 

“As exibições apresentarão evidências físicas apontando para design na natureza e catástrofe no registro de rochas”, diz Jim Gibson, diretor da GRI. “As Escrituras fornecem uma explicação convincente para essa evidência. Essas exibições são um testemunho da fidelidade da Igreja à criação bíblica e ao estudo científico das origens”.

A exposição mostrará exemplos de beleza biológica e outras evidências de design, como a complexidade irredutível. Outros exemplos de design incluirão a forma como os peixes são projetados para nadar, pássaros para voar, olhos para ver e conchas fósseis para circulação em água.

Várias exibições contêm algumas das evidências abundantes do dilúvio como registradas na Bíblia. A maioria dos cientistas concorda com a ocorrência de catástrofes mundiais passadas, como impactos extraterrestres e fluxos gigantes de lava, mas muitos negam que estes possam estar associados com o dilúvio registrado em Gênesis e em outros lugares, de acordo com Tim Standish, cientista sênior da GRI. “Esta evidência de catástrofe global será incluída nas exibições”. 

“A questão do tempo é o ponto em que as explicações científicas mais amplamente aceitas que defendem milhões de anos estão em desacordo com o registro claro dado nas Escrituras de milhares de anos desde a criação”, diz Standish. “Os adventistas não ignoram essa tensão e isso será refletido nas exibições”. No entanto, o registro da Escritura é robusto. Por exemplo, uma exibição examinará vários padrões no registro fóssil que mostram a atividade de Deus na natureza, independentemente do tempo atribuído aos fósseis envolvidos. 

A Igreja Adventista do Sétimo Dia tem uma longa história de interesse na relação entre a história registrada na Bíblia e o estudo da natureza usando os métodos da ciência. Ellen G. White, uma pioneira da Igreja, explicou a abordagem adventista há mais de um século: 

“Uma vez que o livro da natureza e o livro da revelação têm a impressão da mesma mente mestra, não podem deixar de falar em harmonia. Por métodos diferentes e em diferentes linguagens, testemunham as mesmas grandes verdades. A ciência está sempre descobrindo novas maravilhas; mas nada traz de sua pesquisa que, devidamente entendida, se conflite com a revelação divina. O livro da natureza e a palavra escrita lançam luz um ao outro. Fazem com que nos familiarizemos com Deus, ensinando-nos algo das leis através das quais Ele opera” (“Educação”, p. 130). 

 O Sábado da Criação, designado para 28 de outubro, é uma oportunidade para celebrar esta abordagem inspirada na Bíblia para o estudo da natureza, de acordo com o Dr. Ted N. C. Wilson, presidente da Igreja Adventista do Sétimo dia. “A história da criação e o dilúvio global explicam muito, e ainda temos perguntas que precisam ser respondidas. No entanto, a palavra de Deus é certa!” afirma Wilson. 

A fé no registro bíblico que leva a descobertas que utilizam os métodos da ciência tem sido uma característica da contribuição adventista para a compreensão da natureza. Apreciar que muitas indagações permanecem a serem respondidas provaram ser um incentivo produtivo para a ciência, de acordo com Standish. Na área da ciência médica, essa motivação levou ao trabalho pioneiro do Dr. Harry Miller em Nutrição, inovações em Neurocirurgia por Ben Carson e a técnica inovadora de cateterismo cardíaco de Melvin P. Judkins usando cateteres de sua confecção. 

Nas ciências da Paleontologia e da Geologia, a abordagem adventista, inspirada pela confiança na Bíblia, motivou o estudo do Dr. Harold Coffin sobre florestas fósseis no Parque Nacional de Yellowstone, diz Standish. Isso levou a um modelo novo e abrangente explicando a sua formação.

Leonard Brand foi inspirado a examinar a evidência de camadas de rocha generalizadas que parecem ter sido rapidamente estabelecidas pela água em toda a América do Norte. Também apresentado nas exibições na sede mundial adventista será a pesquisa pelo Dr. Arthur Chadwick mostrando o movimento mundial de água em diferentes padrões. 

As exibições da criação são gratuitas e abertas ao público. Estarão em exposição na sede mundial da IASD até março de 2018 e são projetados para ilustrar como a fé no registro bíblico da história inspirou de forma produtiva a ciência. “Ao mostrar algumas das evidências abundantes que apontam a um Deus criador e a um dilúvio global, essas exibições incentivarão a confiança no registro bíblico da história”, diz Gibson. “Além disso, os fósseis e outras evidências apresentadas são intrinsecamente fascinantes, revelando que “as obras do Senhor são magnificas, estudadas por todos os que têm prazer nelas” (Salmo 111: 2 NKJV). Para mais informações e recursos para o Sábado da Criação, visite http://www.creationsabbath.net/.