Adventist News Network®

The official news service of the Seventh-day Adventist world church

TED WILSON APONTA À BÍBLIA A LÍDERES POLÍTICOS E RELIGIOSOS RUSSOS

O presidente da Igreja Adventista apela à reforma do coração num evento de Moscou marcando o 500º aniversário da Reforma Protestante.

TED WILSON APONTA À BÍBLIA A LÍDERES POLÍTICOS E RELIGIOSOS RUSSOS

Adventist Church president Ted N.C. Wilson, right, speaking at a Reformation forum in Pashkov House in Moscow, Russia, on Oct. 31, 2017. Euro-Asia Division president Michael Kaminskiy is interpreting. [Photo Credit: Roman Geiker / ESD]

Magnifying Glass View Larger

O presidente da Igreja Adventista apela à reforma do coração num evento de Moscou marcando o 500º aniversário da Reforma Protestante.


O presidente da Igreja Adventista Ted N.C. Wilson, à direita, falando num fórum da Reforma na Casa Pashkov em Moscou, na Rússia, em 31 de outubro de 2017. O presidente da Divisão Euroasiática, Michael Kaminskiy, está interpretando. [Crédito da foto: Roman Geiker / ESD]

Ted N.C. Wilson, presidente mundial da Igreja Adventista do Sétimo Dia, encorajou os principais clérigos e líderes governamentais da capital da Rússia a defenderem os princípios da Reforma Protestante buscando uma reforma do coração dirigida por Deus.

Mantendo seu foco na missão da Igreja, Wilson também enfatizou o cristianismo prático e as mensagens dos três anjos em suas declarações num fórum de Moscou, comemorando o 500º aniversário da fixação por Martinho Lutero das 95 teses numa porta da igreja na Alemanha. 

“É um grande privilégio neste dia, 500 anos após a Reforma Protestante começar, quando parece haver tanta instabilidade e desafios no mundo, continuar a reforma em nossos próprios corações”, disse Wilson em breve discurso a 200 líderes reunidos para o evento “Reforma: 500 Anos” em 31 de outubro. 

Ele disse que a Igreja Adventista do Sétimo dia era grata pelos fundamentos da Reforma, e considerou especialmente importantes alguns princípios: somente a Bíblia, a salvação somente pela fé em Jesus, Cristo sendo o único mediador, a vida eterna somente através da graça de Jesus, e a Deus somente seja dada glória. 

Wilson disse que essas verdades da Reforma são proclamadas compartilhando as mensagens dos três anjos de Apocalipse 14 que tratam da breve vinda  de Cristo. “O próprio coração das mensagens dos três anjos é a justiça, a justificação de Cristo”, disse ele.

Apontando às palavras de Jesus em Lucas 4:18, Wilson acrescentou: “A Reforma deve ajudar a tornar o cristianismo prático. Pregar o evangelho aos pobres. Curar o coração partido. Pregar a libertação aos cativos, a recuperação da visão aos cegos e libertar os que estão feridos. À medida que a Reforma prossegue, que esses princípios se arvorem em nossos corações e nos ajudem a cumprir verdadeiramente a Reforma Protestante”.

Ele também agradeceu ao governo russo por proteger a liberdade religiosa numa parte do mundo onde pode ser difícil para os protestantes espalhar o evangelho.

Líderes do governo russo e várias denominações religiosas reuniram-se na Casa Pashkov, uma mansão da nobreza do século XVIII ao lado das muralhas do Kremlin, para lembrar a Reforma. Entre os 15 palestrantes estavam o assessor titular do Kremlin, Sergei Kiriyenko, que apresentou saudações do presidente Vladimir Putin; um líder da Igreja Luterana russa, que foi o principal organizador do evento; e o embaixador da Alemanha na Rússia. Seis músicas religiosas foram apresentadas entre os discursos, incluindo uma parte do coro “Hallelujah” de Handel cantado por um coral adventista. 

Michael Kaminiskiy, presidente da Divisão Euroasiática, sediada em Moscou, da Igreja Adventista, que interpretou as observações de Wilson, admirou-se como o clérigo sênior da Igreja Ortodoxa Russa, da Igreja Católica Romana e da fé islâmica se uniram aos seus homólogos protestantes no apoio à Bíblia. 

“Foi interessante ver pessoas de vários setores da vida encontrar algo em comum”, disse ele numa entrevista. “Todos falaram sobre a importância da Palavra de Deus”.

Oleg Goncharov, diretor de liberdade religiosa da Divisão Euroasiática, foi encorajado pelo comparecimento de altos funcionários do governo do Kremlin e do governo da cidade de Moscou. “Eles mostraram o seu apoio ao falarem na reunião”, declarou. “Creio que os protestantes e os adventistas do sétimo dia defrontam um bom futuro na Rússia”.